Essa é a cor

Como eu consigo colocar virgula em tanto lugar errado? Ok, se você me conhecesse saberia que minha respiração é toda errada também. Ele me disse, lê mais devagar, mas eu não consigo porque eu já leio muito mais rápido do que falo, tenho vontade de sair chutando as palavras que saem da minha boca, elas nunca vão conseguir definir qualquer pensamento ou desejo meu. Para. Respira. Pula o parágrafo.

Pula dois.

Eu parei de ler. Foi isso que aconteceu. Porque eu nunca fui calma na minha vida. Eu parei de ler, porque estava lendo dois livros ao mesmo tempo, dois livros aparentemente fáceis. Que eu voltei do inicio umas quinhentas vezes e olha que eu não sou dessas. Ás vezes até leio o final antes. Ás vezes tem virgula depois? Acho que sim, mas não combina com a minha respiração. E eu acabei de perceber que eu paro de respirar quando estou escrevendo. Pula o parágrafo.

Respira. Pula dois.

Estou sentindo um puta de um calor. Minha mão não soa, já faz um tempo que eu me desamarrei do papel. Eu queria falar sobre a sua mão no meu rosto, boy, mas não consigo, tomei mais um tombo daqueles. A certeza de que você não me lê até que é uma boa, ando escrevendo mal pra cacete. Eu gostava de pontos. Eu gostava de certezas. Agora são virgulas, e virgulas, e virgulas inacabáveis, erradas.

Ele disse, não liga o foda-se, você vai querer, mas não liga.


Ok. Foda-se. Não espero mais virar uma escritora aos 30. Não espero que você dê um sinal, não espero que você leia secretamente, não espero mais que as gotas virem ao contrário. O céu está cinza e é isso aí. 

Comentários

Postagens mais visitadas